2018-02-02

Cuba está na vanguarda da rejeição das armas nucleares correspondendo ao legado do líder histórico da Revolução, Fidel Castro Ruz, que foi um dos maiores críticos do risco destas tecnologias de guerra, cujo uso poderá levar ao fim da espécie humana.

Esta semana a representante cubana permanente nas Nações Unidas, Anayansi Rodríguez, entregou o Instrumento de Ratificação do Tratado sobre a Não Proliferação de Armas Nucleares numa cerimónia oficial.

A missão diplomática cubana nas Nações Unidas confirmou, com esta ação, que a maior ilha do Caribe dá a máxima prioridade à esfera do desarmamento, sendo o quinto país a ratificar o acordo que entrará em vigor assim que 50 países tenham concluido esse processo.

O Tratado de Proibição de Armas Nucleares foi assinado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros cubano, Bruno Rodríguez Parrilla, em 20 de setembro, juntamente com representantes de outros 41 Estados.

 

Fonte - Radio Rebelde