O presidente de Venezuela, Nicolás Maduro, destacou na semana passada a liderança de Fidel Castro e Hugo Chávez no processo de criação, há 13 anos, da ALBA-TCP, que qualificou de uma ''poderosa aliança de libertação''

Ao falar no Palácio de Convenções de Havana, na celebração pelo aniversário da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América- Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP) e diante o presidente cubano, Raúl Castro, Maduro assegurou que "valeu a pena" percorrer este caminho.

Afirmou, que com a ALBA-TCP pôs-se em funcionamento um mecanismo integracionista que colocou no centro os humildes.

O governante sul-americano, que passou por Cuba horas após realizar uma longa viagem de volta de Istambul, na Turquia, expressou que sem a consolidação da ALBA teria sido impossível a fundação da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac).

Realçou o papel de Cuba e Venezuela no estabelecimento de um clima de confiança que permitiu abrir o caminho da unidade na diversidade.

Os sonhos desses dois gigantes, disse ao referir-se a Fidel Castro e Hugo Chávez, estão acontecendo. "Somos nós os continuadores", apontou o mandatário ao recordar o abraço dos dois líderes faz 23 anos (em 14 de dezembro de 1994).

Ao refletir sobre o cenário regional, o líder lembrou que "nada caiu do céu" e que "há outro mundo que vai surgindo diante dos poderes imperiais".

O governante falou sobre as agressões contra seu país: "a perseguição obsessiva tenta asfixiar-nos", mas "o imperialismo dos Estados Unidos nada poderá perante a Revolução bolivariana", sentenciou.

Quanto a Cuba, ponderou a resistência da nação caribenha, submetida a um férreo bloqueio por parte de Washington faz 55 anos. "Gosto mais de utilizar o termo 'perseguição ativa ao comércio', às contas bancárias, aos movimentos financeiros', comentou.

"Cuba tem atingido o consenso mundial em espaços como as Nações Unidas", onde a maioria de países "tem dito não ao bloqueio".

Durante o seu discurso, Maduro referiu-se também ao triunfo do chavismo nas recentes eleições, onde atingiu 305 das 335 prefeituras venezuelanas.

Igualmente ponderou a cooperação entre Cuba e Venezuela, mediante a qual mais de 40 mil dos seus conterrâneos graduaram-se como médicos em Havana.

Nascido em 14 de dezembro de 2004 em Havana, o bloco ALBA foi integrado inicialmente por Cuba e Venezuela, juntando-se depois, a Antiga e Barbuda, Bolívia, Dominica, Equador, Nicarágua, Santa Luzia, São Vicente e as Granadinas, São Cristóbal e Neves, e Granada.

"Fidel e Chávez aí estarão sempre com o seu sorriso, com a sua verdade dita aos ventos: Sejamos como eles. Podemos ser como eles. Que é difícil o caminho, quem disse que ia ser fácil?; Deve-se ter muita tenacidade e perseverança", apontou Maduro.

Ao terminar sublinhou: "Este é o caminho: o caminho da integração, os sonhos de Fidel e de Chávez irão se cumprir". 

 

Fonte - Portal Vermelho