Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Pelo fim do bloqueio a Cuba

No passado dia 1 de Novembro a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, pela 26º vez, uma resolução que reivindica o fim imediato do bloqueio imposto pelos Estados Unidos a Cuba, por 191 votos a favor, dois votos contra (Estados Unidos e Israel), não se registando abstenções.

O bloqueio imposto pelos EUA, ilegítimo e ilegal no quadro do direito internacional, atenta frontalmente contra a soberania de Cuba e viola o direito do povo cubano ao acesso a bens materiais essenciais nos sectores da saúde, alimentar, da educação, desporto, cultura, e desenvolvimento, implicando pesados prejuízos e consequências para a economia e finanças de Cuba.

É particularmente grave que os EUA e a actual administração Trump, significativamente isolados no plano internacional e apenas apoiados pelo Estado sionista de Israel, tenham previamente anunciado a intenção de agravar o bloqueio a Cuba, decisão que entre outras medidas hostis se reflectiu na alteração do seu sentido de voto relativamente a 2016, passando de abstenção a voto contra a resolução agora aprovada.

Congratulando-se pelo resultado da presente votação na Assembleia Geral da ONU, o Partido Comunista Português reafirma a exigência do fim do criminoso bloqueio económico, comercial e financeiro dos EUA contra a República de Cuba e saúda o Partido Comunista de Cuba e o povo cubano pela resistência e determinação protagonizadas face às políticas de intervencionismo e ingerência dos EUA, a defesa consequente do direito soberano a decidir do seu destino e prosseguir o caminho da revolução socialista, enfrentando com espírito solidário e determinação a violenta ofensiva do imperialismo norte-americano na América Latina e Caraíbas.

 

Fonte - Site do PCP - Parlamento Europeu