Pela 26ª vez consecutiva a comunidade internacional votou a Resolução de condenação do bloqueio apresentada por Cuba: 191 votos a favor, 2 votos contra (EUA e Israel) e 0 abstenções.

A representação  dos EUA fez uma intervenção arrogante e baseada em falsas premissas, admitindo que os EUA estão isolados mas que esta posição constitui um esforço para que todos em Cuba tenham direitos humanos e liberdades fundamentais, exigindo medidas que significariam o regresso ao capitalismo e à destruição das conquistas da revolução socialista como condição para pôr termo ao bloqueio.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros de Cuba reafirmou que o país continuará a ser uma nação soberana, independente, socialista, democrática, próspera e sustentável e que jamais se sujeitará às imposições do Presidente Trump.

O mundo é solidário com Cuba porque, apesar de todo o sofrimento infligido pelo bloqueio, apesar dos atentados terroristas, tem uma política de paz, é solidária com o mundo que reconhece a sua superioridade moral, impondo o respeito que foi  patente nas diversas intervenções por países do continente Americano e Caraíbas, da África, da Ásia e União Europeia na Assembleia Geral de hoje.

A Associação de Amizade Portugal-Cuba manifesta o seu regozijo por mais esta vitória que mostra o isolamento dos EUA e o merecido prestígio de Cuba e manifesta a sua vontade de continuar na mesma luta com e por Cuba!

VIVA CUBA!

VIVA A REVOLUÇÃO CUBANA!