A Associação de Amizade Portugal-Cuba manifesta a sua solidariedade com o povo cubano, mais uma vez exemplo de luta e superação face à violência extrema do furacão Irma.

Registamos que, ao contrário do que aconteceu noutros países vítimas quer desta catástrofe quer do violento terramoto do México, a acção do governo revolucionário, a organização e a disciplina revolucionárias evitaram maiores danos pessoais.

A capacidade de defender e acudir à população, a capacidade de reacção e planificação, marcam a diferença de uma revolução pelo povo e para o povo.

Apesar das dificuldades sofridas, Cuba enviou 750 médicos para apoio das populações vítimas do furacão nas Caraíbas e ainda técnicos habilitados para
repor a electricidade nesses países vizinhos.

Registamos e lamentamos que, enquanto numerosos governos de todo o mundo manifestaram a sua solidariedade com o povo cubano, o Senhor Trump considerou oportuno renovar a vigência do bloqueio a Cuba.

Prestaremos a nossa solidariedade, hoje como no passado, ao povo cubano sempre solidário.

Lisboa,11 de Setembro de 2017